domingo, 18 de agosto de 2013

Você está sem saída? Não, você está é enganado!


Olá, tudo bem com você?


Você está se sentindo sem saída em alguma área da sua vida?

Pois bem, mesmo que não esteja, vale a pena aprender sobre a lição que vem por aí. 

A pedidos de alguns leitores que gostaram da metáfora do post anterior, exemplificarei mais uma vez um ponto importante utilizando o poder das metáforas. O texto a seguir é de Nilton Bonder e contém um valor imenso para você. Vamos em frente!


                                           "SEM SAÍDA"

Conta-se de um incidente durante a idade média em que uma criança de um lugarejo foi encontrada morta. Imediatamente acusaram um judeu de ter sido o assassino, e alegaram que a vítima fora usada para a realização de rituais macabros. O homem foi preso e ficou desesperado. Sabia que era um bode expiatório e que não teria a menor chance em seu julgamento. Pediu então que trouxessem um rabino com quem pudesse conversar. E assim foi feito.

Ao rabino lamuriou-se, inconsolável pela pena de morte que o aguardava; tinha certeza de que fariam tudo para executá-lo. O rabino o acalmou e disse:

“EM NENHUM  MOMENTO ACREDITE QUE NÃO HÁ SOLUÇÃO. QUEM TENTARÁ VOCÊ AGIR ASSIM SERÁ O PRÓPRIO MEDO, QUE QUER QUE VOCÊ SE ENTREGUE A IDEIA DE QUE NÃO HÁ SAÍDA.”

- “Mas o que devo fazer?” – perguntou o homem angustiado.

- “NÃO DESISTA E LHE SERÁ MOSTRADO UM CAMINHO INIMAGINÁVEL” – Respondeu firmemente o rabino ao homem.

Chegado o dia do julgamento, o juiz, envolvido diretamente com a conspiração para condenar o pobre homem, quis ainda assim fingir que lhe permitiria um julgamento justo e uma oportunidade para demonstrar sua inocência. Chamou-o e disse:

- Já que todos aqui presentes nesse juri são pessoas de fé, vou deixar que esse senhor cuide de seu próprio destino: vou escrever num pedaço de papel a palavra “INOCENTE” e em outro “CULPADO”. Ele escolherá um dos dois e assim decidirá o seu futuro. - Disse o juiz a todas as pessoas ali presentes.

O acusado começou a suar frio, sabendo que aquilo não passava de uma encenação e que iriam condená-lo de qualquer maneira. E tal qual previa, o juiz preparou dois pedaços de papel que continham a inscrição: “CULPADO”.

Normalmente se diria que as chances de nosso acusado acabavam de cair de 50% para rigorosamente 0%. Não havia nenhuma chance estatística de que ele viesse a retirar o papel contendo a inscrição “INOCENTE”, pois o mesmo não existia.

Lembrando-se das palavras do rabino, o acusado meditou por alguns instantes e, com um brilho nos olhos, avançou sobre os papéis, escolheu um deles e imediatamente o engoliu.

Todos os presentes protestaram:

- “O que você fez?” 

- "Como vamos saber agora qual o destino que lhe cabia?”

Mais que prontamente ele respondeu:

- “É simples. Basta olhar o que diz o outro papel, e saberemos que escolhi seu contrário”.


Descobrimos então que a chance de 0% era verdadeira apenas para os limites impostos para uma dada situação. 
Com um pouco da sagacidade da necessidade, foi possível recriar um contexto onde as chances do acusado de se superar a adversidade saltaram para 100%.

Ou seja, a simples recontextualização da mesma situação permitiu a reviravolta da realidade.

E você?

Qual é a dificuldade que está enfrentando agora e que parece sem saída?

Será que você está preso nos limites de sua cabeça?

Você acredita realmente que pode encontrar uma saída? Claro que pode sim!

Saia do paradigma, pense fora da caixa ao menos uma vez e tente ver o problema com outros olhos, através de um olhar de uma terceira pessoa. Você pode fazer isso.
O que não pode é jogar a toalha no primeiro sinal de dificuldade, só os fracassados fazem isso. E você é um vencedor! Sim, um vencedor!


Porque leu até o final, e o simples fato de ter chegado nessas ultimas linhas é a prova viva de que você está procurando melhorar a sua vida! Continue assim!

Aprenda e aplique os seus conhecimentos na vida e você estará crescendo!

Espero que o conteúdo aqui apresentado hoje possa te ajudar de alguma forma, se assim acontecer, me considero realizado.

Fonte*: Bonifácio, Alex de Brito – Pense Grande, 2009.

Sucesso!

“Há dois tipos de homens que nunca irão longe. Aqueles que não conseguem fazer o que se manda e aqueles que conseguem fazer apenas o que se manda.”— Cyrus H. K. Curtis

3 comentários: