domingo, 2 de setembro de 2012

Série Pensamentos - A pensar...



Olá, tudo bem?


A imagem de hoje, tem um importante significado no atual mercado de trabalho e também na atual conjuntura politica econômica nacional. Onde os direitos dos trabalhadores e a depreciação econômica estão fazendo as pessoas aqui no Brasil, retrocederem ao período colonial, ou quem sabe até, pior que esse período, veja na imagem:





Sucesso,

Kleber Martins

"Só saber ser justo, aquele que sabe se pôr no lugar dos outros." - Desconhecido

domingo, 26 de agosto de 2012

Série Pensamentos - Abstrato




Olá, tudo bem?

Devido ao sucesso do ultimo post abstrato que postamos, hoje resolvemos fazer mais um.
Essa é uma mensagem do comportamento irracional das pessoas, onde mostra a ignorância e a falta de raciocínio que imperam em nosso cotidiano. Será que não agimos assim em diversas áreas de nossas vidas?

A mensagem de hoje é:



Sucesso,

Kleber Martins

"Nunca é alto o preço a pagar pelo privilégio de pertencer a si mesmo." - Friederich Nietzsche

domingo, 19 de agosto de 2012

Série Pensamentos - Pequenos Gestos




Olá, tudo bem,


Já conversamos sobre a importância sobre os pequenos gestos em nossa vida, pois invariavelmente eles são os que nos levam a grandes distancias e a alcançar os grandes resultados.

A mensagem de hoje é:



Sucesso,


Kleber Martins

"Acreditar é essencial, mas ter atitude é que faz a diferença." - Desconhecido

domingo, 12 de agosto de 2012

Série Pensamentos - Conquistas




Olá, tudo bem?


Novamente muito obrigado por sua visita. Espero que o conteúdo do blog possa te ajudar de alguma forma. E dando continuidade a nossa série sobre pensamentos...

A mensagem de hoje é:



Sucesso,

Kleber Martins

"O pior naufrágio é não partir." - Amyr Klink

domingo, 5 de agosto de 2012

Série Pensamentos - Abstrato




Olá, tudo bem?


A nossa série sobre pesamentos chega hoje a um ponto muito interessante. É o ponto da auto-interpretação. São imagens que não há escrita, apenas uma mensagem embutida em seus desenhos, onde você interpreta o seu significado. Caso você tenha alguma dificuldade, deixe uma mensagem abaixo e ficarei feliz em te ajudar.

A menagem de hoje é:



Sucesso,

Kleber Martins

"Caráter é aquilo que você é quando ninguém está te olhando." - Epícuro

domingo, 29 de julho de 2012

Série Pensamentos - Finanças Pessoais




Olá, tudo bem?


A mensagem de hoje realmente poderia resumir muitos livros de finanças, se você der esse primeiro passo, com certeza estará começando a trilhar o caminho da liberdade financeira.

A mensagem de hoje é:


Sucesso,


Kleber Martins

"Você nunca chegará ao próximo capítulo da sua vida, se continuar relendo o anterior." - Desconhecido

domingo, 22 de julho de 2012

Série Pensamentos - Futuro




Olá, tudo bem?


A mensagem desta semana, pode ser considerada um chacoalho na sua mente. A frase é curta, no entanto com um significado enorme.

A mensagem de hoje é:




Sucesso,

Kleber Martins

"Nunca estrague o seu presente por um passado que não tem futuro." - Desconhecido

domingo, 15 de julho de 2012

Série Pensamentos - Mentira




Olá, tudo bem?


Bem vindo a mais um encontro semanal, e dando continuidade a nossa série de pensamentos, hoje abordaremos algo sobre a mentira, a mensagem pode ser um tanto óbvia, no entanto lembre-se que o óbvio por ser óbvio geralmente é esquecido.

A mensagem de hoje é:




Sucesso,


Kleber Martins

"É melhor levar uma surra da sinceridade do que um abraço da falsidade." - Desconhecido 

domingo, 8 de julho de 2012

Série Pensamentos - Transformação




Olá, tudo bem?


Quero agradecer os e-mail dos leitores que estão gostando da nossa série sobre pensamentos reflexivos. Obrigado a todos vocês, principalmente a você que me lê agora, não te conheço pessoalmente, mas sei que é uma grande pessoa. Como? Porque está aqui procurando se desenvolver como pessoa, e isso te torna grande!

O pensamento de hoje é:


Sucesso,


Kleber Martins

"Colecione momentos, não coisas." - Desconhecido

domingo, 1 de julho de 2012

Série Pensamentos - Caminhos




Olá, tudo bem,


Obrigado por sua visita!


O pensamento desta semana é:


Sucesso,

Kleber Martins

"Lembre-se: Sempre haverá outra chance, outra amizade, outro amor... mas nunca outra vida." - Desconhecido

domingo, 24 de junho de 2012

Série Pensamentos - Sonhos




Olá, tudo bem?


Obrigado por sua visita, estamos dando continuidade a uma série de pensamentos retratadas em imagens, todas elas com o intuito de modelar a sua mente e te inspirar para uma grande semana.

A mensagem de hoje é:



Sucesso,


Kleber Martins

"Se todos soubessem o peso das palavras, dariam mais valor ao silêncio." - Desconhecido

domingo, 17 de junho de 2012

Série Pensamentos- Reflexão




Olá, tudo bem?


Hoje começaremos uma série muito interessante, onde compartilharei imagens, muitas delas com mensagens importantes, e outras apenas reflexivas, porém com um grande poder de transformação de idéias.

Esse é um material que venho guardando ao longo de muito tempo e que hoje compartilho com vocês.

Aproveite essa série e pense, reflita e mude alguma das atitudes das quais você achar necessário.

A mensagem de hoje é:



Sucesso,

Kleber Martins

"A prepotência te faz forte por um dia, a humildade para sempre." - Desconhecido


domingo, 10 de junho de 2012

Confronte a Realidade!


Olá, tudo bem com você?


O assunto desta semana tem a ver com a realidade. Estranho não é? Esse post é direcionado aqueles que “travam” na hora de agir e ficam protelando a ação achando as mais mirabolantes desculpas para a sua própria inércia.

Fazer está a quilômetros de distancia de imaginar. Pensar em nadar é muito diferente de cair de verdade dentro d’água. Cair na água de verdade pode deixa-lo sem ar. O mecanismo de defesa que existe dentro de nós quer que sejamos cautelosos, que fiquemos distantes de tudo que tenha a intensidade de um novo tipo de atividade. O trabalho deste mecanismo é nos proteger e ele evita terminantemente qualquer coisa que se pareça com perigo. Mas muitas vezes ele está errado.

Tudo o que vale a pena ser feito, vale a pena ser feito LOGO! (procure apenas não pôr em risco coisas de que possa vir a precisar mais tarde, como contatos especiais, ou dinheiro e claro a vida!). Assim que você se der conta de que a causa oculta da sua resistência é só o medo, mover-se se tornará muito mais fácil. Este é um dos casos em que a razão pode ajudá-lo. Tão logo entender porque está hesitando, você verá como o perigo real é limitado. E, aí, estará pronto para seguir em frente.

Mas o medo pode usar de muitos disfarces, todos eles táticas de protelação. Às vezes, aquelas pessoas que preferem sonhar a agir, justificam o seu comportamento através de um elaborado processo que consiste em pensar muito bem antes de agir. Será este o seu caso? 

Vamos lá! É hora de erguer as mangas e colocar a ação em prática! Não pense no todo, mas sim em um pedaço e comece a partir daí. Ok?

Sucesso.


Kleber Martins

“Primeiro você salta do penhasco e na descida constrói as tuas asas.” Ray Bradbury

domingo, 3 de junho de 2012

Sintomas da Falta de Persistência!


Olá, tudo bem?


Obrigado novamente pela sua visita. Vamos ver agora os verdadeiros inimigos que se colocam entre você e as grandes realizações. Aqui estão não apenas os sintomas indicativos de pouca persistência, mas também as causas subconscientes profundamente arraigadas. 

Se você realmente quer se conhecer e saber o que é capaz de fazer, estude a lista com cuidado e encare o que descobrir a seu respeito. Estas fraquezas devem ser superadas por quem quiser ser definitivamente próspero nesta vida!



Sintomas da falta de persistência

01-  Falha em reconhecer ou definir o que realmente deseja.

02-  Procrastinação, com ou sem motivo. (Em geral, com base em grande variedade de álibis e desculpas.)

03-  Falta de interesse em adquirir conhecimento especializado.

04-  Indecisão, hábito de “passar a bola” em todas as ocasiões, em vez de encarar a situação. (Também com o apoio de álibis.)

05-  Hábito de apresentar desculpas, em vez de elaborar planos bem definidos para a solução dos problemas.

06-  Presunção. Os recursos para melhorar essa característica são poucos. Não há esperanças para os presunçosos.

07-  Indiferença. Reflete-se em geral, na tendência a acomodar-se, em vez de enfrentar e vencer os opositores.

08-  Hábito de responsabilizar os outros pelos próprios erros e aceitar circunstancias hostis, considerando-as inevitáveis.

09-  Fraqueza de vontade, em razão do pouco-caso na escolha dos motivos que levam a ação.

10- Propensão a – ou até ansiedade para – desistir ao primeiro sinal de dificuldade. (Com base em um ou mais dos seis medos básicos, já discutidos aqui no blog.)

11- Falta de planos organizados por escrito, de modo que possam ser mais bem - analisados.

12- Hábito de deixar de experimentar novas idéias ou de aproveitar as oportunidades que se apresentam.

13-  Esperar em vez de querer.

14-  Hábito de comprometer-se com a pobreza, em vez de apontar para a riqueza. Ausência generalizada de ambição de ser, fazer e possuir.

15-  Usar de todo o tipo de manobra para conseguir riqueza, tentando receber sem dar mais ou menos na mesma medida, o que geralmente se reflete como o hábito de apostar e na ânsia de obter vantagens.

16-  Medo das críticas. Deixar de planejar e executar por medo do que os outros possam pensar ou dizer. Esse inimigo encabeça a lista, pois em geral esconde-se na mente subconsciente, onde sua presença não é reconhecida.


Esses são os principais sintomas da falta de persistência. Por favor, leia novamente e faça uma auto-análise e descubra quais pontos faz parte de você, procure elimina-los através da criação de novos hábitos (veja o post sobre hábitos) e faça uma mudança na sua vida. Conquiste seu sucesso, conquiste a sua liberdade!


Sucesso.


Kleber Martins


O passarinho não canta porque está feliz, ele está feliz porque canta.” - desconhecido



domingo, 27 de maio de 2012

A Importância do Ambiente!



Olá, tudo bem?


O ambiente resume-se ao lugar onde você vive, as pessoas nas quais você se relaciona, as musicas que você escuta, os livros que você lê, os programas de TV que assiste, os amigos que possui, os lugares que você freqüenta, a forma como se comunica, os familiares que você convive. Existem outras formas de influência de ambiente além destas, mas vamos nos deter a estas, pois são as principais.

O motivo de muitas pessoas passarem por esta vida sem serem notadas, vivendo como simples e meros espectadores da natureza, tem grande indício com relação ao ambiente no qual ela foram inseridas.

Citando o grande Lair Ribeiro e um de seus adágios atemporais: “Se você vive em terreno de Peru, não espere voar como Águia.” Entendeu?

As mensagens muitas vezes “subliminares” que você é submetido durante todo o dia, influenciam no seu caráter e no seu jeito de ser. Seus familiares apresentam um dos maiores percentuais de influencia, pois na infância você não era independente e “foi obrigado” a morar com eles durante certo tempo, absorvendo seus ensinamentos, conceitos e preconceitos. 

Foi constatado que famílias onde pais e irmãos viveram em constante harmonia e compreensão tiveram maior felicidade entre todos os integrantes, e durante o caminho de suas vidas, o amor, a união e o espírito altruísta permearam seus caminhos vitoriosos.


Ao contrário, famílias desestruturadas que apresentavam desvios de conduta, tanto ética quanto moral, ignorância, arrogância, prepotência, egoísmo, além de outras características negativas, tiveram vidas fragmentadas e completamente fúteis do ponto de vista do sucesso pessoal e profissional. Afinal os “respingos” da sua educação serão refletidos nos negócios, na sua forma de raciocinar e no seu modo de ser.

O ponto crucial em tudo isso é de que, se você vive em um ambiente com características nocivas como as citadas acima é hora de realizar uma mudança completa e radical na sua vida. Pois as influencias negativas - por mais que as conseguamos bloquear - sempre escapam fragmentos que nos atingem, e nos atingem no maior dos pontos fracos, atingem a nossa mente inconsciente, que mais se parece com um "jardim fértil". Uma vez instalada qualquer sugestão negativa neste jardim fértil, a tendência é a de propagação e completa absorção por seu “Eu” e torna-se assim uma parte de seu comportamento, torna-se seu caráter.

Obrigado pela sua visita, utilize o princípio da auto-análise e determine com convicção o rumo que você precisa tomar na sua vida, não adie isso! Cada dia você dá um passo adiante ou retrocede. Muitas vezes as nossas decisões podem ser dolorosas... mas lembre-se que não fazer nada é a semente da pior dor... a dor de ter uma vida fútil e inútil. Tome sua decisão e acredite em você!

Sucesso.


Kleber Martins

"A dor é a fraqueza saindo do corpo." - Desconhecido 

domingo, 20 de maio de 2012

Preguiça e Resistência!


Olá, tudo bem?


Que ótimo receber a sua visita aqui, o assunto de hoje vem a contribuir imensamente para o seu crescimento. Se você sente-se preso e imobilizado para conquistar seus objetivos nesta vida, siga em frente.

Gostaria de fazer uma pergunta e responde-la para a sua reflexão:

Você não acha que a maioria das pessoas estão sendo preguiçosas e só o que precisam é agir?

De forma alguma. Uma das minhas certezas mais profundas é a de que ninguém é preguiçoso. Repare só em como você corre quando está tentando pegar um ônibus, em como se veste com capricho quando quer ficar sensacional. Se fosse realmente preguiçoso, você seria preguiçoso nessas ocasiões também.
Aposto como você se acha muito preguiçoso quando chega à hora de lavar o carro, trocar as cortinas ou algo do tipo, não é? Mas é obvio que isso é preguiça, certo?

Não, não é! Isso é RESISTÊNCIA!

Você simplesmente não quer fazer essas coisas. Você se recusaria a faze-las se pudesse. Já que não pode, você vai “empurrando com a barriga”. É uma idiotice, suponho eu, mas todos nós fazemos isso.
Mas quando realmente quer fazer alguma coisa e ainda assim não a faz, você está em plena luta livre consigo mesmo, e isso é tão esgotante que o deixa completamente sem forças.

Neste ponto, você está lidando com o CONFLITO INTERNO.

Sempre que você deixa de fazer algo que realmente quer é porque existe um conflito interno. Um conflito interno consiste em duas forças poderosas que puxam uma para cada lado e causam a IMOBILIDADE. Uma diz “vá”. A outra diz “pare”. E o resultado é uma “estagnação dinâmica”, uma imobilidade inquieta.

As nossas tentativas de convencer a força que diz “vai” a superar as forças que diz “pare” produzem apenas pequenos e temporários resultados. Você não pode se convencer a deixar de ter um problema da mesma forma que não pode convencer uma pedra a sair de dentro do seu sapato.

A única maneira de lidar com a força que diz “pare” é respeitá-la, conhecê-la, descobrir de onde ela vem e porque está o imobilizando.

Obrigado mais uma vez pela sua visita, desejo uma semana de felicidade e realizações!


Sucesso.


Kleber Martins


“Você nunca muda as coisas lutando contra a realidade existente. Para mudar alguma coisa, construa um novo modelo que faça com que o modelo atual se torne obsoleto.”— R. Buckminster Fuller

domingo, 13 de maio de 2012

Edição de Aniversário!


Olá, tudo bem com você?

Neste dia 14 de maio, o blog comemora seu primeiro ano de vida, quero agradecer a você leitor que é a parte mais importante da existência deste espaço, afinal se não fosse você, nada disso teria sentido. Agradeço a todos que me enviaram e-mails de críticas, elogios, pedidos de conselhos... e as amizades que a partir desse canal foi possível construir.

Outro ponto importante a ser ressaltado é que ao longo desse primeiro ano, todas as semanas sem exceção, foi postado uma lição, fazendo jus aos posts sobre disciplina e força de vontade, afinal as palavras movem, mas os exemplos arrastam... já dizia o ditado.

Hoje irei postar uma lição que não é de minha autoria, mas tem um profundo significado e se você absorver o conteúdo nela explícito, colocará mais um tijolo no seu templo do saber, esta lição chama-se:

A NOTA DE R$ 100,00

Um famoso palestrante começou um seminário numa sala com 200 pessoas, segurando uma nota de R$ 100,00. Ele perguntou: “Quem de vocês quer esta nota de R$ 100,00?” 

Todos ergueram a mão...

Então ele disse: “Darei esta nota a um de vocês esta noite, mas primeiro, deixem-me fazer isto...” Então, ele amassou totalmente a nota. E perguntou outra vez: “Quem ainda quer esta nota?” 

As mãos continuavam erguidas.

E continuou: “E se eu fizer isso...” Deixou a nota cair no chão, começou a pisá-la e esfregá-la. Depois, pegou a nota, agora já imunda e amassada e perguntou: “E agora?” “Quem ainda vai querer esta nota de R$ 100,00?” 

Todas as mãos voltaram a se erguer. 

O palestrante voltou-se para a platéia e disse que lhes explicaria o seguinte: “Não importa o que eu faça com o dinheiro, vocês continuaram a querer esta nota, porque ela não perde o valor. 

Esta situação também acontece conosco. Muitas vezes, em nossas vidas, somos amassados, pisoteados e ficamos nos sentindo sem importância. Mas não importa, jamais perderemos o nosso valor. Sujos ou limpos, amassados ou inteiros, magros ou gordos, altos ou baixos, nada disso importa! Nada disso altera a importância que temos. 
"O preço de nossas vidas, não é pelo que aparentamos ser, mas pelo que fizemos e sabemos.”

Agora, reflita bem e procure em sua memória:

Nomeie as 5 pessoas mais ricas do mundo.
Nomeie as 5 últimas vencedoras do concurso de Miss Universo.
Nomeie 10 vencedores do prêmio Nobel.
Nomeie os 5 últimos vencedores do prêmio Oscar, como melhores atores ou atrizes.
Como vai? Mal, né? Difícil de lembrar? Não se preocupe. Ninguém de nós se lembra dos melhores de ontem.

Os aplausos vão-se embora. Os troféus ficam cheios de pó. 

Agora faça o seguinte:

Nomeie 3 professores que te ajudaram na tua verdadeira formação.
Nomeie 3 amigos que já te ajudaram nos momentos difíceis.
Pense em algumas pessoas que te fizeram sentir alguém especial.
Nomeie 5 pessoas com quem transcorres o teu tempo.
Como vai? Melhor, não é verdade?

As pessoas que marcam a nossa vida não são as que têm as melhores credenciais, com mais dinheiro, ou os melhores prêmios.
São aquelas que se preocupam conosco, que cuidam de nós, aquelas que, de algum modo, estão ao nosso lado.
Reflita um momento. A vida é muito curta. Você, em que lista está?

Com essa reflexão, fecha o post de hoje, mais uma vez obrigado por estar aqui e te vejo na próxima semana com mais posts relacionados ao seu crescimento pessoal. Até lá!

Sucesso,

Kleber Martins

" Os covardes nunca tentam, os fracassados nunca terminam, os vencedores nunca desistem!" (Norman Vicent Peale)

domingo, 6 de maio de 2012

A Força do Hábito! Parte II


Olá, tudo bem?



Bem-vindo a mais um encontro, hoje abordaremos as regras para formar novos hábitos em sua vida; a presente lição tem um cunho muito importante, pois A FORÇA DO HÁBITO é capaz de levá-lo aonde você deseja com relação as suas metas e objetivos, de uma forma quase imperceptível! Preparado? Então vamos lá!


AS REGRAS PARA FORMAR HÁBITOS SÃO:



PRIMEIRO – Quando for começar um novo hábito é essencial que você o expresse com entusiasmo e força, sentir o que pensa. Pense que é o primeiro passo na formação de um novo caminho mental e que há sempre mais obstáculos no seu início, lembre-se de tornar esse novo caminho tão largo quanto possível, para que na próxima vez que desejar segui-lo não encontre nenhuma dificuldade.




SEGUNDO – Mantenha a ATENÇÃO firmemente CONCENTRADA na abertura do no novo atalho e trate de afastar o pensamento dos antigos caminhos, sob o risco de segui-los novamente, isso é muito importante! Esqueça tudo o que diz respeito aos velhos hábitos e concentre-se na formação de novos.



TERCEIRO – Após criar os novos caminhos, seguir fielmente eles, fielmente! Procure oportunidades de para fazer ao invés de esperar que estas se apresentem por acaso, certo? Pois lembre-se que quanto mais usarmos os novos caminhos, em pouco tempo eles se tornarão mais fáceis de caminhar. Outro ponto importante é sempre fazer planos para ultrapassar esses novos caminhos mentais que acabara de fazer e criar esses planos desde a criação dos novos hábitos, pois caso contrario você poderá ficar preso na armadilha da ESTAGNAÇÃO! Cuidado! Para frente sempre!



QUARTO – Resista a tentação de caminhar pelas velhas e fáceis trilhas costumeiras. Porque sempre que resistimos a tentação, nos tornaremos mais fortes para uma nova resistência, entretanto cada vez que cedermos, mais fácil será cedermos sempre e mais difícil resistir de novo! Leia este trecho de novo e faça-o seu guia! 
No começo teremos de sustentar uma batalha (esse é o momento crítico!!!). Devemos demonstrar, desde cedo, a nossa capacidade de DETERMINAÇÃO, PERSISTÊNCIA E FORÇA DE VONTADE!



QUINTO – Tendo a consciência de que já delineamos bem o “nosso objetivo definido”, prossigamos sem medo e sem duvidar! Sigamos em frente sem olhar para trás! Escolhamos a nossa meta e, em seguida, abramos amplas e claras estradas que a ela conduzam diretamente. 
Tenha em mente que tudo depende de VOCÊ e unicamente VOCÊ é o responsável direto por tudo o que acontece na sua vida!


Esse foi o recado desta semana, e aí quais novos hábitos que você irá formar? Para onde você quer ir? O que realmente deseja e qual é o primeiro passo que pode fazer agora em direção ao que almeja?

A partir desse ponto, lembre-se das regras acima e tenha a DETERMINAÇÃO e DISCIPLINA de não se auto-sabotar por falta de FORÇA DE VONTADE e PERSISTENCIA! Você pode! É você que está no controle da sua vida, sim é você! Talvez você tenha passado o controle para alguma situação ou pessoa, mas é seu dever tomar a direção novamente e traçar uma rota e seguir adiante com fé e coragem! Afinal o relógio da vida está passando! Vamos lá!


Sucesso!

Kleber Martins


"Não perca tempo com seus pontos fracos. Invista nos pontos fortes, ou seja, naquilo que pode diferenciá-lo!" - Laura Sumoggi

domingo, 29 de abril de 2012

A Força do Hábito! Parte I


Olá, tudo bem com você?


Depois de mais de um mês introduzindo o conceito sobre os MEDOS BÁSICOS existentes em nós seres humanos, começa hoje uma lição extremamente importante para que você consiga realizar os seus propósitos na vida, desde os mais simples quanto aos mais complexos. Peço que você esteja de espírito aberto para a presente lição, pois a compreensão e implementação da mesma, com certeza fará uma diferença fundamental na sua vida. Falaremos sobre A FORÇA DO HÁBITO!

Quantas vezes você se propôs a fazer alguma coisa e no meio do caminho desistiu? Ou mesmo se quer tentou começar? Provavelmente muitas, não é? Falo desde um curso de final de semana, um regime ou mesmo a leitura de um livro; pare e pense, porque você não seguiu em frente? Você pode falar que surgiu um imprevisto ou que estava ocupado com alguma outra coisa, mas na verdade sabe o que faltou a você? Criar o hábito de fazer!

O hábito se origina do ambiente que nos cerca, do fato de fazer a mesma coisa da mesma maneira, repetidas vezes, ou de formar o mesmo pensamento incessantemente. Uma vez formado o hábito, ele se assemelha ao bloco de cimento que endureceu no molde: é difícil de quebrar!
Uma vez formado um hábito (pela repetição do pensamento ou da ação), a mente se acostuma a ele e segue-o como uma agulha de uma vitrola segue as estrias de um disco, seja qual for a natureza do hábito.

Um hábito é um caminho mental seguido durante algum tempo por nossas ações e, à passagem de cada uma delas, se torna um pouco mais profundo e mais largo. 
Reflita: Se tivermos que seguir por um campo ou de atravessar uma floresta, escolheremos de preferência um caminho mais aberto, em vez de um menos palmilhado, não é verdade?


A lei da natureza também entra em ação, perceba que quando dobramos um papel de certo modo ele tende a dobrar-se da mesma maneira uma segunda vez, assim como roupas também. Maquinas que dão problemas e são concertadas, tem a maior probabilidade de apresentar o mesmo defeito no mesmo local. Estes foram apenas alguns exemplos para ajudar você a ver algo que está no seu dia a dia, mas que não conseguia notar antes, afinal o óbvio por ser óbvio não é percebido. Pois bem...

Posso afirmar sem nenhuma dúvida que o melhor, ou melhor o ÚNICO jeito para  a destruição de velhos hábitos prejudiciais é formar outros que os substituam. Abramos novos caminhos mentais e veremos como os antigos vão se tornando mais fracos até desaparecerem com o tempo, para isto acrescenta-se uma “pitada” de FORÇA DE VONTADE!
A medida que formos  seguindo por este caminho novo, ele se tornará mais aberto e mais fácil de ser transitado. Esse “desbravamento” de caminhos mentais é de grande importância. É preciso, praticar, praticar, praticar... continuamente! Ser um paciente “desbravador de caminhos”! Sempre!


Na próxima semana, continuaremos esta lição, apresentando as regras para formar os hábitos que você deseja na sua vida, certo? Então te vejo lá!
Obrigado pela sua visita e aproveite para ler os posts já publicados, pois o objetivo deles é que você se auto-conheça e cresça como ser humano, e como conseqüência seja próspero e feliz em todas as áreas da sua vida!

Sucesso!

Kleber Martins

“Quanto mais você pratica, melhor você fica!”

domingo, 22 de abril de 2012

Série Medos Básicos: 6° - Medo da Morte


Olá, tudo bem?


Novamente agradeço a sua visita para esta, que é a ultima lição dentre a série sobre MEDOS BÁSICOS que teve por objetivo mostrar pontos que nos travam para os nossos intentos, que não permitem que sejamos notados, que fazem a nossa participação no palco da vida se resignar somente atrás das cortinas, fazendo assim com que a nossa existência, a nossa passagem por esta terra seja nula, não seja contributiva, não seja importante, seja dispensável.

Espero profundamente que a introdução e as 6 lições sobre os fantasmas dos MEDOS BÁSICOS postados aqui no blog, possam te ajudar a refletir e mudar alguns aspectos da sua vida e contribuindo assim para o seu crescimento como ser humano, refletindo todo esse crescimento na vida do seu próximo e de toda a sociedade ao seu entorno como um todo. Lembre-se que para que aja mudança algo precisa se transformar e o propósito aqui é transformar você!

O MEDO DA MORTE finaliza esta série, e para algumas pessoas este medo é o mais cruel de todos os MEDOS BÁSICOS postados aqui no blog, por uma razão obvia. A terrível sensação de medo associada à idéia de morte, na maior parte dos casos, pode ser atribuída diretamente ao fanatismo religioso. Há centenas de anos o homem procura as repostas para estas perguntas: “De onde venho? Para onde vou?”

E para responder essas perguntas, desde tempos remotos, indivíduos espertos e astuciosos respondiam rapidamente a essas perguntas, mas cobravam um preço para isto. Veja agora a principal razão para o medo da morte:
“Entre em minha tenda, abrace a minha fé, aceite meus dogmas, e garantirei a sua entrada imediata no céu após a morte. Se ficar fora da tenda, será levado pelo demônio e arderá no fogo do inferno por toda eternidade”, diz o líder de uma seita por aí.

Ora a eternidade é muito tempo, você não acha? O fogo é terrível. A idéia de castigo eterno não somente faz o ser humano temer a morte, mas também perder a razão e o interesse pela vida, além de tornar a felicidade impossível.
Na verdade, ninguém sabe nem nunca soube nada a respeito sobre céu e inferno. Essa falta de conhecimento abre as portas da mente humana ao charlatanismo, que a controla com astúcia, artifícios e mentiras piedosas.

As clinicas para doentes mentais estão cheias de pessoas que enlouqueceram pelo MEDO DA MORTE.
Esse medo de nada adianta, já parou para pensar? A morte virá, seja qual for a nossa opinião dela. Aceite-a como uma necessidade e não pense mais no assunto. Se a morte não fosse necessária, não aconteceria. E talvez não seja tão ruim assim como dizem.

O mundo todo é feito apenas de energia e matéria. Nas aulas de Física, aprendemos que matéria e energia (as duas únicas realidades conhecidas do ser humano) não podem ser criadas nem destruídas – mas podem ser transformadas.
Vida é energia. Se é impossível destruir energia e matéria, também é impossível destruir a vida. Pode haver processos de transição ou mudança, mas não a destruição da vida. Então a morte é um simples processo de transição.

Sintomas do MEDO DA MORTE:

AUTO-SUGESTÃO – Hábito de pensar na morte em vez de aproveitar a vida ao máximo – geralmente por falta de objetivo ou falta de ocupação produtiva.

DECEPÇÃO AMOROSA – Esse é um dos sintomas mais comuns, onde a pessoa destrói toda a sua capacidade de criação e força de vontade, abrindo caminhos vastos para a entrada da depressão e consequentemente afundando nos caminhos negros do pensamento e da imaginação, trazendo o medo da morte à tona.

FANATISMO RELIGIOSO – Esse sem dúvidas é o maior vilão em relação ao medo da morte; as pessoas ficam totalmente envoltas pelo medo e pelo mistério que envolve todo o processo, e indivíduos astuciosos utilizam dessa “predisposição” do ser humano para implantar a sua crença, vale ressaltar que muitos indivíduos agem de forma inconsciente transmitindo esse medo, refletindo apenas resquícios de sua herança familiar e social a qual foi submetido há anos e fazendo com que a crença se enraize profundamente no seu espírito. Ambos os casos, a pessoa que não tem conhecimento de si mesma está mais sujeita a acatar todos os estímulos exteriores, ficando assim “refém” desse terrível medo.


Para finalizar... O REMÉDIO!

O remédio mais eficaz contra o medo da morte é um DESEJO ARDENTE DE REALIZAÇÃO, fundamentado na prestação de um serviço útil aos outros. Pessoas ocupadas raramente têm tempo para pensar na morte; para elas a vida é interessante demais. Pegou o conceito?

Chega ao fim agora a série sobre os MEDOS BÁSICOS, se você chegou agora, peço que veja os posts anteriores, desde a introdução. Procurei deixar de uma forma didática e resumida assim como todos os posts desse blog. Faço uma ressalva que todos os conhecimentos aqui passados foram adquiridos após o estudo profundo da obra de Napoleon Hill intitulado Think and Grow Rich. Na próxima semana daremos continuidade aos nossos posts, mais uma vez obrigado pela sua visita e até a próxima!

Sucesso.

Kleber Martins.

"Veja que a qualquer momento que você se sentir triste ou derrotado, é só porque você insiste em se agarrar ao que não funciona. Atreva-se a abandonar isso e você não perderá nada, exceto uma ideia punitiva." - Guy Finley


domingo, 15 de abril de 2012

Série Medos Básicos: 5° - Medo da Velhice


Olá, tudo bem com você?


MEDO DA VELHICE... sim este é um assunto que assalta a mente de muitas pessoas, principalmente aquelas entre os 40 anos de vida. Os jovens, em raras exceções, pensam muito pouco a respeito deste medo, por motivo óbvio.

O medo da velhice tem duas origens principais: a primeira é o medo de que a velhice traga a pobreza – de que os bens materiais sejam tomados por alguém; a segunda e mais forte, são os falsos e cruéis ensinamentos transmitidos de geração em geração, bem como truques bem conhecidos para manter o ser humano dominado pelo medo. 


Muitas seitas e grupos duvidosos utilizam com maestria esse medo para conquistar seus objetivos internos. A possibilidade de doenças – que aumenta com o passar dos anos – e de diminuição da atração sexual também contribui para o MEDO DA VELHICE.


Os sintomas do MEDO DA VELHICE são:


DIMINUIÇÃO DE RITMO: Tendência a diminuir o ritmo de atividade e desenvolver complexo de inferioridade, por volta dos 40 anos de idade. (Na verdade, os anos mais produtivos da vida de um indivíduo, tanto mental quanto espiritualmente, são aqueles entre os 40 e 60 anos de idade.)

PAPEL DE VÍTIMA: Hábito de sentir inferiorizado pela idade ao invés de demonstrar gratidão por haver alcançado a idade da sabedoria e compreensão.

AUTO-REPREENSÃO: Costume de reprimir a iniciativa, a imaginação e a autoconfiança, acreditando falsamente haver passado da idade de exercitar essas qualidades.

A série sobre os medos básicos chegou ao seu penúltimo capitulo hoje, trazendo algumas informações sobre o MEDO DA VELHICE, não sei qual é a sua idade agora, mas encare a velhice como uma nova fase em que você poderá usufruir da sua experiência e fazer muitas coisas que seria impossível fazer, quando na imaturidade da juventude. 

Essa é uma fase em que muitos gostariam de chegar e não conseguiram pelo fato da visita inesperada do trem da morte. Então sinta-se honrado e feliz por ter a oportunidade de viver mais esta etapa da sua vida, lembre-se de sempre ensinar os mais novos, de sempre mostrar o exemplo, de usar a sabedoria e a prudência ao invés da ignorância e brutalidade.

Na próxima semana encerraremos a série falando sobre o MEDO DA MORTE, até lá!

Sucesso.

Kleber Martins

“Aqueles que passam por esta vida sem atos dignos de memória, não são tão diferentes daqueles que nunca nasceram.”   


domingo, 8 de abril de 2012

Série Medos Básicos: 4° - Medo de Perder o Amor de Alguém


Olá, tudo bem?


O tema de hoje constitui um dos maiores entraves do ser humano, pois o MEDO DE PERDER O AMOR DE ALGUÉM é uma sombra temível, que muitas vezes leva a pessoa a depressão, delírios, paranóia e todos os tipos de males possíveis e imagináveis no contexto da psique. E tais males, em estágios críticos, nos fazem sucumbir em vez de prosperar, nos fazem ver a vida de uma forma triste e penosa; e como conseqüência transforma-se no veneno que destrói a ambição e a força de vontade, combustíveis estes, essenciais para o nosso desenvolvimento pessoal.


O ciúme e outras formas semelhantes de demência precoce nasceram do medo que o homem tem de perder o amor de alguém. Dos seis medos básicos que são os objetos do nosso estudo durante essa série aqui no blog, este medo é o mais doloroso e talvez o que mais provoque estragos no corpo e na mente, levando muitas vezes à insanidade mental absoluta e permanente.


Provavelmente o MEDO DE PERDER O AMOR DE ALGUÉM existe desde a idade da pedra, quando o homem conquistava as mulheres pela força bruta. 
Hoje mudaram somente as técnicas, em vez de força bruta, utiliza-se a força econômica! 

Os homens com relação as mulheres, usam de persuasão, promessa de jóias, carros e outras iscas muito mais eficazes que a força física, se analisarmos os hábitos dos homens modernos, esses são os mesmos do inicio da civilização, apenas expressado de maneira diferente.


Os pilares que fundamentam a estrutura dos relacionamentos são: CONFIANÇA, AMOR, HARMONIA, AMIZADE, CUMPLICIDADE, DESEJO SEXUAL e ESPÍRITO DE ENTREGA. Todos os demais enfoques agregam-se a um desses pilares. 
Quando o casal apresenta em igualdade e teor os pilares citados acima, o fantasma de perder o amor de alguém é posto no calabouço da existência. Dessa forma a felicidade, a prosperidade, o crescimento e o desenvolvimento pessoal são maximizados de forma descomunal, pois a junção de duas mentes com a harmonia de propósitos, transforma qualquer desejo (dentro dos limites da razão) em realidade, pois entra aí a força da SINERGIA. (Sinergia é quando o todo é maior que a soma das partes).

Os sintomas do MEDO DE PERDER O AMOR DE ALGUÉM são:

CIÚME: Hábito de desconfiar de amigos ou da pessoa amada, sem motivos razoáveis. O ciúme é uma forma de demência precoce que, as vezes, expressa-se com violência, sem qualquer causa. A pessoa ciumenta costuma acusar o marido ou a mulher de infidelidade, embora sem fundamento algum, e não confia em ninguém.

REPREENSÃO: Conhecido pelo hábito de repreender amigos, parentes, colegas de trabalho, etc, por motivos insignificantes ou sem qualquer razão, é a famosa explosão momentânea de estresse com qualquer pessoa, fundamentada por devaneios psíquicos em relação a fantasias negativas sobre a pessoa amada.

JOGO: Habito de jogar, roubar, enganar e correr riscos desnecessários com o objetivo de ganhar dinheiro e oferecer bens materiais a pessoa amada, acreditando poder comprar o amor. Costume de gastar mais do que ganha, para impressionar. Sintomas de nervosismo, descontrole emocional, insegurança, instabilidade de humor, falta de persistência e força de vontade.

Esse foi o 4º medo abordado, um dos mais terríveis como você pôde perceber; não se engane com esse inimigo comum entre nós, muitas pessoas se acostumam tanto com ele, que acham que é normal tê-lo em suas vidas, mas lembre-se que ele é a “DINAMITE” que destrói os pilares do castelo da felicidade e das realizações humanas, para combater esse inimigo, somente através de um trabalho árduo de autocontrole e disciplina.

Na próxima semana abordaremos o MEDO DA VELHICE, te vejo lá!

Grande abraço e sucesso!

Kleber Martins


“Preocupar-se é usar sua imaginação para criar algo que você não deseja.”— Abraham-Hicks


domingo, 1 de abril de 2012

Série Medos Básicos: 3° - Medo de Doenças


Olá, tudo bem?


Mais um encontro rumo ao seu auto-desenvolvimento! Como já marcado antes, hoje o tema é o Medo de Doenças! Esse inimigo é muito comum no cotidiano de pessoas ao redor do mundo e destrói sistematicamente a vida das mesmas, pois ele trabalha com a ferramenta da AUTO-SUGESTÃO, onde também já foi postado dois posts tratando sobre o assunto, recomendo a leitura.

O Medo de Doenças tem origem em nossa herança física e social, assim como os medos da velhice e da morte, pois nos leva a fronteira de "mundos terríveis" e desconhecidos, sobre os quais ouvimos histórias preocupantes. Existem fortes indícios de que a doença às vezes começa sob a forma de um impulso de pensamento negativo, que pode passar de uma mente para outra, por sugestão, ou ser criado pelo próprio indivíduo.


O médico aconselha o paciente a "mudar de ares" para curar-se quando há necessidade de que este adote uma nova atitude mental. A semente do medo da doença vive em toda a mente humana. Preocupações, medo, desânimo, decepções amorosas e problemas profissionais fazem a semente germinar.

Os principais sintomas do Medo de Doenças são:

AUTO-SUGESTÃO: Habito de usar negativamente a auto-sugestão, procurando e esperando encontrar sintomas de todo o tipo de doença. Prazer em doenças imaginárias, falando delas como se fossem reais. Hábito de conversar sobre acidentes e outras formas de doenças.


HIPOCONDRIA: A hipocondria é o termo médico para doenças imaginárias, ela consiste no hábito de pensar e falar de doenças, esperando descobri-las, até provocar uma crise nervosa. Ela é provocada pelo pensamento negativo e só pode ser curada pelo pensamento positivo.

SUSCETIBILIDADE: O medo de adoecer diminui a resistência física, criando uma condição favorável a toda forma de doença. Geralmente o Medo de Doenças vem associado ao Medo da Pobreza, em especial no caso dos hipocondríacos, que se preocupam com a conta no hospital e o preço dos remédios. Esse tipo de pessoa procura estar preparada para a doença, fala sobre a morte, compra sepultura e economiza para as despesas com o enterro.

PAPEL DE VÍTIMA: Hábito de usar doenças imaginárias para conquistar simpatia. Esse tipo de simulação de doença serve para encobrir a preguiça e a falta de ambição na vida.

Esses são alguns dos sintomas do Medo de Doenças e assim como todos os medos básicos funcionam como se fossem um "freio de mão", pois paralisam a nossa vida, não nos deixa progredir e tem o único papel de nos deixar estacionados vendo a vida passar sem que tomemos atitudes de crescimento e como consequência dessa atitude, acabamos por ter uma vida, vazia, fútil e inútil. Caso você apresente um desses males, peço que faça a sua auto-análise e substitua tais comportamentos por outros positivos, começando pela sua atitude mental.

Na próxima semana, o tema é o Medo de Perder o Amor de Alguém... te vejo lá!


Sucesso,


Kleber Martins

"Vencedores são pessoas que estão dispostas a fazer coisas que as outras não querem." 

domingo, 25 de março de 2012

Série Medos Básicos: 2° - Medo das Críticas


Olá, tudo bem com você?


Continuando a série sobre os medos básicos existentes em nós seres humanos, hoje abordaremos o 2° dentre os 6 já mencionados na introdução desta série.
Este é um estudo muito importante e peço encarecidamente que você leia atentamente e faça os apontamentos necessários, lembre-se que o propósito aqui é que você cresça como ser humano e reflita tal crescimento em todos os aspectos da sua vida, tanto pessoal como profissional, certo? Vamos lá então...


O Medo das Críticas é muito comum, na verdade, todos carregamos dentro de nós mesmos; alguns demonstram mais e outros menos. Esse medo apresenta os mesmos efeitos prejudiciais para a realização pessoal quanto o medo da pobreza – já discutido no post anterior – principalmente porque destrói a iniciativa e inibe o exercício da imaginação.

As idéias, em sua maioria, nascem fadadas ao fracasso e precisam do sopro da vida que vem dos planos definidos e da ação planejada. O momento de alimentar uma idéia é logo que ela nasce; a cada minuto aumentam as suas chances de sobrevivência. O medo das criticas está por trás da destruição da maior parte das idéias que nunca chegaram ao estágio de planejamento e ação. 
Os principais sintomas do medo das críticas são:

CONSTRANGIMENTO: Normalmente apresenta-se sobre a capa de nervosismo, timidez em conversas e encontros com estranhos, dificuldade em fixar o olhar e movimentos descontrolados com as mãos, braços e pernas.

DESEQUILIBRIO: Se expressa pela instabilidade na voz, nervosismo na presença de outras pessoas, falhas de memória e má postura corporal.

FRAQUEZA DE PERSONALIDADE: Falta de firmeza nas decisões, de encanto pessoal e de capacidade de expressar opiniões com segurança. Apresenta também o hábito de fugir dos problemas em vez de enfrentá-los e a concordância com opiniões alheias sem uma acurada análise dos pontos discutidos.

COMPLEXO DE INFERIORIDADE: O individuo expressa por palavras e atos o quanto se acha superior, como meio de esconder um sentimento de inferioridade. Usa palavras “difíceis” para impressionar – muitas vezes sem conhecer o seu significado. Gaba-se de realizações imaginárias, o que lhe dá um ar de falsa superioridade.

EXTRAVAGÂNCIA: Conhecido pelo hábito de ostentação, gastando mais do que ganha, somente para criar o “status” imaginário e transmiti-lo a sociedade, geralmente a pessoa com tal sintoma – se muito profundo – é capaz de desenvolver estados de paranóia.

FALTA DE INICIATIVA: Se expressa pela dificuldade em aproveitar oportunidades que poderiam contribuir para o crescimento pessoal, pelo medo de expressar opiniões, pela falta de confiança nas próprias idéias bem como pela falsidade em palavras e atitudes.

FALTA DE AMBIÇÂO: Essa é conhecida pela apatia física e mental, hábito de elogiar pela frente e criticar pelas costas, aceitação passiva das derrotas, abandono de tarefas ao menor sinal de oposição, suspeitas infundadas, falta de responsabilidade pelos próprios erros e falta de confiança em si mesmo.


Bom, esses foram alguns dos sintomas do medo das críticas, não fique desolado se você se identificou com algum, como disse no começo, todos temos a herança desses medos básicos, o que você tem que fazer é ter a humildade de reconhecer os pontos que pertencem ao seu ser, através de uma auto-analise. O propósito aqui é fazer florescer e consequentemente fazer você enxergar pontos que até então estavam obscuros e que travavam a sua vida sem você saber, estamos colocando o inimigo a mostra e espero que você tenha a coragem de enfrentá-lo pois isso significa a diferença entre triunfar e fracassar, e aí qual é a sua escolha? Pense nisso.


Semana que vem abordaremos o Medo das Doenças... te vejo lá!

Sucesso.


Kleber Martins

“Ninguém pode fazê-lo inferior sem a sua permissão.” – Eleonor Rosevelt